SCIENTIA OCCULTA (OU A CIÊNCIA DOS MAGOS)

A CIÊNCIA OCULTA OU A CIÊNCIA DOS MAGOS

Breve ensaio especulativo de sua origem clássica e de suas definições,

Por Gregory Badeaux

A Ciência Oculta, também denominada de CIÊNCIA DOS MAGOS (OU SAGRADA), é a sabedoria trazida, ensinada e legada pelo primeiro ser Divino que pisou neste planeta em seu primórdio, o Deus Egípcio da sabedoria – THOTH (ou em egípcio antigo, DJEHUTI), chamado mais tarde pelos Gregos de HERMES TRISMEGISTUS – ”HERMES, O TRÊS-VEZES-GRANDE”, constituindo portanto, em analogia, a própria Filosofia Hermética.

Essa Ciência dos Antigos Magos, conhecida como KAHBAHLAH no antigo Egito (Kah – o espírito universal + Bah – a alma universal + Lah – o corpo universal) é pois a própria sabedoria espiritual, ensinada aos iniciados através dos tempos nas antigas escolas de iniciação e mistérios, e que posteriormente ainda disseminou-se em outras importantes civilizações do passado como a China, Índia, Pérsia, Caldéia, Babilônia e Assíria.

Ainda por definição, é a ciência dos segredos da natureza física, psíquica, mental e espiritual, que tem por objetivo o estudo da tradição antiga, no que concerne às forças ocultas (metafísicas) da natureza, do homem e do plano Divino.

SEU TRIPLO ASPECTO

Como já foi dito anteriormente, esta tradição era ensinada tanto no antigo Egito como nos velhos santuários da China e da Índia, a uma elite de indivíduos selecionados por uma progressiva iniciação. A ciência não era, portanto, permitida a todos; era oculta nos templos, e assim podemos defini-la neste primeiro aspecto como “SCIENTIA OCCULTA”.

Já a segunda parte desta tradição, poderia ser definida como a ciência do oculto ou “SCIENTIA OCCULTATI”, pois estudava o plano invisível sob todos os seus aspectos: no homem, na natureza e no plano Divino, bem como as relações destes diversos planos ou princípios entre si, seus benefícios e suas manifestações.

Enfim, uma vez instituído o ensinamento dos mistérios, era necessário transmitir a verdade para o mundo profano, sem mentiras mas suficientemente velada para evitar as indiscrições e , sobretudo, o manejo das forças Divinas pelos mal-intencionados, que poderiam perverte-la, se servindo dela para o mal.

Daí a necessidade dos mistérios do simbolismo, os hieróglifos, as lendas religiosas, os mitos e todos os procedimentos derivados dessas práticas.

A verdade era trasmitida ao povo sob os véus apropriados. A Ciência Oculta escondia pois o que descobria; era a ciência reencoberta ou “SCIENTIA OCCULTANS”.

Os lábios da sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do entendimento”

“Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir, então vêm os lábios para os encher de sabedoria”

“O todo é mente, o universo é mental”

(O Caibalion)

Referencias Bibliográficas: Glossário Teosófico/H.P.Blavatsky (Ground); Glossário Ocultista/Menhenúfis (O.F.O); Cabala Teúrgica/Jean-Louis de Biasi (Madras); ABC do Ocultismo/Papus (Sociedade das Ciencias Antigas); O Caibalion/três iniciados/tradução de Rosabis Camaysar (o Pensamento); Corpus Hermeticum – Discurso de Iniciação, A Tábua de Esmeralda / Hermes Trismegistos (Hemus)

Grato pela visita!

Se interessou pelo assunto?
Fale comigo

Icone do Facebook



Chat