O HINO À HERMES

O Hino à Hermes

QUE O PAI DE TODOS E TRÊS VEZES GRANDE HERMES GUIE!

Hermes, alado veloz, eu invoco

Mistagogo luminoso do manto estrelado,

Psicopompos da serpente-vara, Deus dos caminhos que leva além,

A raposa astuta e a cobra sutil,

De sua participação numina pura

O macaco divino e o sábio íbis,

Seu verdadeiro espectro compreende,

Mensageiro entre o Céu e Inferno

Logios! Enuncie o feitiço secreto,

Intérprete com sua vara dourada,

Deus Ithyphallic Cyllenian,

Aos jovens galos chore, as flautas, doce respiração,

Guie-me pelos Portões da Morte,

Stilbon, brilhando em noite profunda,

Sobre este Templo de Luz,

Imortal, mocidade hierofântica,

Revela a palavra perfeita da verdade,

E no Selo de Azoth assinado,

Desvenda o Candil Sagrado da Mente

Tehutio-Mercúrio,Deus da Grande Ilusão,

Chefe de Todos os Magos, Malabarista das esferas,

Guardião da Chave de Prata dos Ventos,

Mestre da Gnose da Magia,

Eu o conheço, Hermes, e tu conheces a mim,

Eu sou tu e Tú és eu

 

EXTRAÍDO DA OBRA: “OS PILARES DE TUBALCAIM: A TRADIÇÃO LUCIFERIANA” (AUTORES: NIGEL JACKSON & MICHAEL HOWARD), EDITORA MADRAS.

Grato pela visita!

Se interessou pelo assunto?
Fale comigo

Icone do Facebook



Chat